Hotéis em São Paulo na Av. Paulista

Selecionamos aqui alguns hotéis em São Paulo nas proximidades da Av. Paulista. A maioria dos hotéis foram usados por nossa equipe ou alguns de nossos conhecidos.

A região da Avenida Paulista é próxima de metrôs, hospitais, restaurantes, shopping e área boêmia (Rua Augusta)

Veja hotéis pertos da Av. Paulista

Todos os seguintes hotéis próximos à Avenida Paulista de São Paulo são bons e baratos. As diárias

Hotel San Gabriel – A melhor relação custo-benefício

É um hotel bonito e confortável. Tem bom atendimento. Café da manhã e estacionamento são cobrados à parte. Média da diária: R$100
Rua Frei Caneca, 1006 São Paulo – SP
Reservas: 55 11 3256-2279

Hotel Formule 1

Rua da Consolação, 2303 – Consolação – São Paulo – SP – Brasil
(11) 3123-7755 - Fax: (11) 3123-7756 - Email: h5323-re@accor.com.br

Mercure Hotel São Paulo Jardins

Al. Itú, 1151 – Cerqueira César – São Paulo – SP – Brasil
Telefone: (11) 3089-7555 – Fax: (11) 3089-7550
Email: mercurejardins@accorhotels.com.br

8 comentários no artigo “Hotéis em São Paulo na Av. Paulista”

  1. André Dória on janeiro 4th, 2010 at 3:17

    Quality jardins

    Fiquei hospedado no Quality Jardins com minha esposa e filha entre 30/12/09 e 03/01/2010. Vamos aos fatos. Ao chegarmos, perto da meia noite do dia 30, fomos recepcionados por um funcionário cuja a total ausência de simpatia e cara enfezada
    quis creditar ao horário ingrato da nossa chegada. Ledo engano, mais tarde iria descobrir que esse funcionário era a regra do serviço: a desagradável sensação de que o hóspede pede um favor ao solicitar um serviço é absolutamente imperdoável em qualquer instituição minimamente bem gerenciada. Pois bem. No dia seguinte à nossa chegada a privada do sanitário entupiu. Como se não bastasse o desconforto por um vaso sanitário entupido, a demora na resolução do problema nos constrangeu. Avisei à recepcionista antes de sairmos do hotel para passear, por volta das 10:30 da manhã, e ao voltarmos pela
    tarde o problema continuava. Pelo interfone falei sobre a demora no conserto com outra funcionária. Ela me disse que em cinco minutos um funcionário da manutenção estaria no quarto. Passaram-se quarenta minutos, e, indignado, ao abrir a porta do quarto para descer e reclamar pessoalmente na recepção o funcionário tinha acabado de chegar. Foi a única pessoa que eu conheci naquele hotel que eu teria em minha empresa. Foi extremamente solícito, gentil e competente, levando-se em conta os “parâmetros” de solicitude, gentileza e competência adotados pelos outros funcionários do hotel. Me relatou que estivera mais cedo, durante a nossa ausência, e que desentupira o vaso mas que “o problema voltou”(sic). Depois de muita espera e irritação, finalmente nos mudaram de apartamento. No novo apartamento os problemas continuaram. Alguns continuariam sem solução até o final de nossa estadia. Logo ao chegar ao novo apartamento notei que faltava a cama extra de minha filha e me dirigi a uma funcionária da arrumação questionando sobre a cama extra. Já irritada ela respondeu: “E tinha cama extra no seu apartamento?”(sic). Questionei se essa informação já não deveria ter sido passada e que era um absurdo eu, como cliente, ter que orientá-la sobre a configuração do quarto. Completamente possessa, puxou o rádio de comunicação interna e me mostrou como se fosse arremessá-lo contra mim… Depois viria descobrir que ela era a única funcionária da arrumação naquele expediente. Incrível. Por isso deveria estar tão estressada. No novo apartamento descobrimos que o acesso à internet estava, simplesmente, inexistente. Seguimos as orientações dadas pelo carrancudo primeiro funcionário que nos atendeu no Check-in
    de instalar cabo, desligar e ligar laptop etc, etc. Funcionou no quarto anterior. Nesse não. Já cansado de reclamar e não mais disposto a me irritar dessa vez minha companheira fez a reclamação. A funcionária a quem reclamamos sobre ainternet quebrou todos os parâmetros de incompetência que até então eu imaginava serem “inquebráveis” desde o primeiro dia que pus os pés neste hotel. A reclamação foi feita na quinta-feira e, diante de todas as promessas de conserto não realizadas, não me contive e na manha de sábado, dois dias depois, eu mesmo abordei a funcionária no balcão que me saiu com essa pérola: “Vamos ver se é problema no andar, se não for, o funcionário só poderá entrar no quarto com a presença do hóspede”(sic). Ok, medida de segurança de um hotel zeloso. Mas poderiam ter nos informado isso no primeiro momento da reclamação. E mais, quando o vaso entupiu, o funcionário esteve no quarto na nossa ausência. Dois pesos e duas medidas? Quando chegamos no sábado á noite ao hotel, a internet continuava sem pegar e absolutamente nenhuma explicação nos foi dada. Fomos embora no domingo da mesma forma… Antes que minhas reclamações caiam na vala comum do folclore interno de vocês, quero deixar claro que nunca um tive a experiência de um serviço tão mal prestado a mim e minha família e por isso a longa missiva. De fato fiquei indignado com o equívoco que é o serviço de vocês. Faço questão de tornar isso público, quem sabe assim, desopilo meu fígado… Por enquanto, a única sugestão minha é a mudança imediata do nome do hotel, esse nome ainda vai lhes causar processos judiciais por propaganda enganosa. Eu, por enquanto, apenas me contento em contar minha experiência com vocês. Guardei a nota do serviço de vocês, sei que as pessoas não irão acreditar que ainda paguei, (e caro), para ter um reveillon com minha família na companhia de vocês. Feliz 2010.

  2. Valeu a dica heim? Minha turma de faculdade vai para São paulo e com certeza nesse hotel não vamos nos hospedar, esse pessoal deveria saber que a propaganda de boca vale muito mais que meras palavras de propaganda em sites ou televisivas, ainda mais quando são enganosas. A perda de um cliente é muito maior do que se imagina, sendo esta perda por um lado negativo……

  3. Nooosssaaaaa, Sr.André… que absurdo toda essa narrativa. Juro que, por alguns instantes, cheguei a pensar em um pouco de exagero. Mas, após ler com atenção (por três vezes), percebi que seu vocabulário é perfeitamente condizente com as situações apresentadas. Me admira que tenha conseguido manter a educação na epopéia que foi sua narrativa…
    Eu trabalho com hotelaria desde os 20 anos e já presenciei atitudes assim algumas vezes. O que me pergunto é, se você não gosta do que faz, não deveria procurar outra coisa, que desse mais prazer?
    Hoje fui demitida de um excelente hotel na cidade de São Paulo, por ter um grave “defeito de fabricação” – falo demais com os hóspedes, perco muito tempo ouvindo seus comentários, reclamações, histórias.
    Pois, eu penso, se trabalho em uma área totalmente focada no público, isso não deveria ser uma condição sinne qua non?
    Deixo aqui meu apoio e espero ainda ter outra oportunidade de trabalhar em uma empresa onde o cliente/hóspede, realmente venha em primeiro lugar…
    Um abraço
    Karina

  4. Elisangela Almeida on novembro 8th, 2010 at 13:06

    Parabéns Sr. André é preciso reclamar sim e a internet é uma forma bem atual de fazer isso. Sinto me aliviada pois pretendia fazer uma reserva para minha equipe fazer um treinamento no referido hotel.. ufa!!!! muito obrigada pelo desabafo on line….

  5. Rosana Vieira on janeiro 2nd, 2011 at 5:59

    Sr. André fiquei chocada com seu relato. Estou em SP pela 1a. vez e ainda bem que escolhi o Hotel Formule 1, estou muito satisfeita, é acochegante e agradável. Tem vaga no quarto para três pessoas e eu meu marido e meu filho estamos muito bem alojados.
    Obrigada pela dica, passarei longe do Quality Jardins.
    Cadastre-se nos Hoteis da Accord, estou muito feliz.
    Um abraço,
    Rosana Vieira
    Belém – Pará

  6. Juliana Alcantara on janeiro 24th, 2011 at 6:35

    Hotel formule 1 é terrível!

    É o tipo de hotel que você tem que ficar apenas pelo custo e boa localização, sem reclamar nada. O café da manhã é pago e é horrível. A foto do cartaz do café é altamente ilustrativa e enganosa. A lojinha que vende alimentos dentro do hotel é altamente careira,um biscoito bono que sai no mercado ou em padaria por R$0,80 la sai por R$3.00. O Atendimento é péssimo, um atendente só em horário de pico, ninnguém para ajudar a levar a mala. Quando estive hospedada um elevador estava com defeito,só ia até o 6 andar, causando assim fila no uso do outro. A camareira entrou no meu quarto mesmo com o aviso de DON´T DISTURB na porta e não existe interfone, o cara da pizza vai direto no seu apartamento ja tocando a campanhia,sem nem sequer você ser avisado.

    Sugestão de novo nome : HOTEL FORMULE – 1.

  7. Ja me hospedei em varios Formule 1 em SP e em Curitiba. Pelo valor que cobram, nao ha o que reclamar.

  8. Oliveira e Silva on janeiro 17th, 2012 at 14:56

    Amigos se voces procuram um hotel bom e barato vou lhe dar a dica, Bela Cintra Flat, uma beleza de hotel, pra começar é um flat, voce tem microonda a disposição e uma mini cozinha,alem de geladeira, fogão e utensilios como panela prato e talheres, se quizer pode economizar uma grana no que se refere ao almoço e janta eu quando me hospedo lá e fico mais de 4 dias almoço e janto fazendo meu proprio rango sem problema, se voce procura algo economico tá ai a sugestão. O melhor da coisa que ele fica na área da Av. Paulista dar pra ir a pé se gosta de fazer caminhada pois fica a cerca de um km mais ou menos da av. paulista. Tem apto a partir de R$ 100,00 reais a diaria se voce quizer uma casa completa paga na faixa de 170 reais com quarto, sala cozinha e banheiro.

Deixe um comentário